Novidades

Odontopediatria

By 8 de Novembro, 2019 No Comments

Odontopediatria

O significado trocado por miúdos

Odontopediatria parece uma palavra difícil de entender o significado mas é bastante fácil. Vamos começar pelo básico! 

Odonto – vem da palavra “odontologia”, em português brasileiro, que significa “medicina dentária”, em português europeu. 

Pediatria – é uma palavra composta que vem do grego e significa “criança” e doutor “aquele que cura”. 

Assim, juntando as duas e, trocando por miúdos, odontopediatria é a área da medicina dentária responsável pela saúde oral dos seus filhos, desde a gestação até aos 18 anos de idade. 

Desde a gestação? Sim. O odontopediatra é também o profissional responsável pela saúde oral da grávida. 

A gravidez é um período único na vida da mulher que deve ser aproveitado, sempre com a consciência que as suas atitudes têm repercussão no feto. Por isso a consulta médico-dentária da grávida deve ser realizada para prevenir ou resolver alterações orais. Só assim conseguimos evitar ou eliminar fatores de risco para o parto e para o bebé. 

No último trimestre da gravidez começa a azáfama da preparação para o parto. As aulas, o quartinho, as roupinhas, o baby-shower…! É também neste período que deve fazer a consulta médico-dentária pré-natal com o odontopediatra

Nesta consulta são ensinados todos os cuidados de saúde oral para o recém-nascido. Truques, dicas e técnicas, que devem começar logo após o nascimento. Não só a nível da higiene oral, como de amamentação para prevenir problemas da futura dentição e preparar a mãe para qualquer eventualidade. 

Durante o primeiro ano de vida em que a mãe coloca em prática tudo o que aprendeu na consulta anterior, deve agendar a consulta médico-dentária do bebé. Nesta consulta é estabelecido um programa preventivo de saúde oral e os pais e cuidadores são alertados de hábitos que podem ser nocivos à futura dentição. Existem situações em que a visita ao médico dentista pode ter que ser imediata após o nascimento. 

Até aos 3 anos de idade pode ser realizada a consulta médico-dentária da primeira infância. É nesta consulta que se estabelecem os hábitos básicos de higiene oral, amamentação e alimentação. São apresentadas as diversas escovas para cada idade e a quantidade certa de flúor para cada etapa de desenvolvimento. Alguns bebés podem apresentar cárie, gengivite ou problemas de mordida. Mas, nesta fase, tudo pode ser prevenido, evitado ou facilmente corrigido. Nesta fase é ainda conveniente fazer uma consulta que dê início à remoção dos hábitos de sucção e ao abandono do biberão.

Aos 3 anos, à partida, todos os 20 dentes de leite já nasceram e terminou a primeira etapa de crescimento acelerado e por isso nesta fase recomendamos a primeira consulta de higiene oral da criança. Esta consulta é muito prática e lúdica. Consiste em definir o risco de cárie dentária da criança e ensina a lavar os dentes, em espaço próprio, no escovódromo, completamente adaptado ao tamanho dos mais pequenos. 

Quando a criança já consegue escrever o nome em linha recta, geralmente por volta dos 6 anos de idade, deve agendar a segunda consulta de higiene oral. Neste momento significa que a criança já tem destreza para lavar os dentes sozinha. É talvez também a idade em a criança começa a ficar mais contrariada para lavar os dentes e por isso são ensinados truques para ajudar nesta conquista diária! 

É também nesta idade que começa a troca dos dentes e por isso está indicada a consulta médico-dentária da criança. Nesta consulta é realizada a primeira radiografia panorâmica para avaliar os dentes que ainda estão por nascer e antecipar alguns problemas. Com o começo da escola, e dos lanchinhos, nesta idade, é fundamental os conselhos alimentares. Saber como evitar ou quando o açúcar é menos maléfico é também abordado nesta consulta onde se dão alguns conselhos e orientações para abandonar o consumo de açúcar. Nesta fase introduz-se, ainda, uma fase que pretende ajudar a reduzir a ansiedade em consulta.
Faz-se, ainda, a avaliação do risco individual de cárie e quantidades de flúor ingerida diariamente.

Com a maturidade e a maioridade a chegar aconselhamos a consulta médico-dentária infanto-juvenil. As alterações hormonais podem modificar a condição oral, gengival ou psicológica. O odontopediatra está preparado para diagnosticar e lidar com tratamentos específicos (como por ex: uso de aparelhos, remoção de dentes do siso, estética…) e se necessário encaminhar para o especialista na área. 

E porque os acidentes acontecem em qualquer idade, na Clínica Parque da Cidade Júnior providenciamos ainda uma consulta de urgência que cobre acidentes e quedas e uma consulta especializada de Traumatologia dentária.

Assim, o odontopediatra faz o acompanhamento da futura mãe, do recém-nascido, do bebé, da criança e do adolescente. Esta proximidade durante todo o desenvolvimento pode ser fundamental na identificação de alterações e patologias do foro geral que têm manifestações na cavidade oral. 

Estas alterações podem representar condições médicas, físicas ou mentais graves e requerem uma consulta médico-dentária especial. A nossa formação permite atender a estas necessidades especiais muitas vezes relacionadas com síndromes ou deficiências. 

O odontopediatra, integrado numa equipa multidisciplinar com o obstetra, pediatra, otorrinolaringologista, terapeuta da fala, nutricionista, irá garantir um desenvolvimento saudável e irá aumentar, com certeza, a qualidade de vida das crianças. 

 
close slider

Faça já uma marcação